NOTÍCIAS

NOTÍCIAS

Descarbonização, descentralização e digitalização é o tema da edição, que será promovida pela EDP Espírito Santo. Prêmio Abradee do ano será entregue no evento

SINDIENERGIA - 23/08/2019

PEDRO AURÉLIO TEIXEIRA, DA AGÊNCIA CANALENERGIA, DE VITÓRIA (ES)*
A EDP Espírito Santo e a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica deram a largada na edição 2020 do Seminário Nacional de Distribuidoras de Energia. O evento, que é o maior da distribuição no Brasil, vai ocorrer entre os dias 23 a 26 de junho, e terá como tema os chamados 3Ds: a digitalização, a descarbonização e a descentralização no setor. Na cerimônia de lançamento do evento, realizada nesta quinta-feira, 22 de agosto, o presidente da Abradee, Marcos Aurélio Madureira, disse que a discussão do aspecto tecnológico é urgente. “Nunca vi o que está para ocorrer com a disruptura tecnológica que se traduz no negócio de distribuição”, afirma.

Segundo o presidente da associação, esses temas estão sendo discutidos no setor elétrico mundial. A decisão de discutir o tema vem do panorama da substituição de fontes de energia fósseis por renováveis, a entrada da geração distribuída, com a fonte na casa do consumidor e a interação com as redes digitais o uso das redes digitais na comunicação, interagindo e criando oportunidades para o cliente.

A expectativa da EDP é que o Sendi 2020 reúna quatro mil participantes, superando a última edição, realizada em Fortaleza. O CEO da EDP no Brasil, Miguel Setas, ressaltou que a próxima edição será a primeira da próxima década, iniciando uma nova agenda. Segundo ele, assim como Portugal, que hoje passa por boa situação econômica e atrai muitos brasileiros e estrangeiros, o Espírito Santo também está na moda, por estar em boa situação. “O entusiasmo é o mesmo”, aponta. Nos últimos três anos, a EDP investiu R$ 1 bilhão no estado e no último ano foram R$ 300 milhões na distribuição, sendo o maior investidor privado no estado.

Miguel Setas, da EDP, no lançamento do Sendi 2020

Para o diretor da EDP Espírito Santo, João Brito Martins, a participação da empresa no estado é relevante e ele vem alcançando bons resultados em educação e violência, o que motivou a empresa a sediar o evento. “O casamento foi fácil”, frisa. A cidade é uma das capitais com melhores índices de qualidade no país. Ele pretende apresentar no Sendi inovações já implementadas pela empresa, além de tendências mundiais e experiências já adotadas no exterior na área de redes inteligentes e mobilidade elétrica. “Queremos que o Sendi tenha um componente de visão de futuro forte e possamos valorizar a cultura local e mostrar o Espírito Santo”, avisa.

O evento vai contar com o Demoday, um espaço voltado para Start Ups e o espaço jurídico. Para o presidente da Abradee, a temática jurídica está crescendo nos últimos anos e o Sendi traz a chance de os escritórios participarem com temas relevantes para o negócio. Já as start ups vem na linha do desenvolvimento de novas tecnologias, uma vez que a maior parte dessas empresas atua no setor digital, com novas ideias de negócios e tecnologias. “É um espaço para que elas estejam se mostrando e efetuando negócios para o seu desenvolvimento”, aponta.

O evento, que vai ser realizado no Pavilhão de Carapina, em Serra e vai ocupar uma área de mais de 20mil metros quadrados, também vai acolher a entrega do Prêmio Abradee, que é entregue todos os anos. O prêmio reconhece as distribuidoras de energia que mais se destacaram no ano. Outra parte tradicional do Sendi é o Rodeio de Eletricistas, uma série de competições entre os profissionais de campo de várias concessionárias.
s *O repórter viajou a convite da EDP